Cientistas querem implementar chips RFID comestíveis na comida

RFID

RFID

Radio-Frequency IDentification (Identificação por Rádio Frequência).
O chip irá acompanhar a sua ingestão calórica, mostrar a origem da comida e até saber quando o alimento do seu frigorifico está prestes a ficar fora de validade. Essas são algumas das reivindicações feitas para seduzir os desenvolvedores deste novo sistema de identificação. Os criadores insistem que a tecnologia irá revolucionar a forma de como os seres vivos comem para melhor. Os espectadores irão reconhecer a manobra como mais uma maneira de acompanhar e controlar o comportamento humano.

Desenvolvido por Hannes Harms do Royal College of Art em Londres, o sistema “NutriSmart” é baseado na ideia que a bolacha RFID injectada directamente na comida pode ajudar a controlar melhor a cadeia alimentar, automatizar ainda mais a experiência de compras de supermercado e simplificar a experiência de comer programando dados nos alimentos para que os seres humanos não tenham que pensar sobre o que estão a fazer. A tecnologia faz comer e lidar com os alimentos em geral sem que se tenha de pensar.

Se essa tecnologia acaba por chegar aos alimentos, é seguro assumir que os poderes do mal procuram controlar a oferta de alimentos assim como monitorar os tipos de alimentos que as pessoas comem.