Pésticidas tóxicos de comida GM encontrados em bebés em gestação

Foram encontrados pesticidas tóxicos utilizados em comidas geneticamente modificadas no sangue de mulheres grávidas e nos seus bebés ainda em gestação, mostra uma pesquisa.

Cientistas do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia, da Universidade de Sherbrooke Hospital Centre em Quebec, tirou dezenas de amostras de mulheres grávidas.

Traços de toxinas foram encontrados em 93 por cento das mulheres grávidas e em 80 por cento dos cordões umbilicais.

A pesquisa sugere que os produtos químicos tenham entrado no corpo através da ingestão de carne, leite e ovos de animais explorados que tenham sido alimentados com milho GM…

Os resultados parecem contradizer a alegação da indústria de alimentos GM, que todos os produtos químicos potencialmente prejudiciais adicionados às culturas iriam passar com segurança pelo nosso corpo.

Até o momento, a maioria das pesquisas globais que têm sido realizadas para demonstrar a segurança dos alimentos transgénicos tem sido financiada pela própria indústria.

Vejam também o artigo que fiz sobre Alimentos Geneticamente Modificados: Alimentos Geneticamente Modificados – A Origem do aumento das alergias alimentares?

 

2 responses to “Pésticidas tóxicos de comida GM encontrados em bebés em gestação

  1. Na verdade a pesquisa publicada não confirma nada porque está cheia de erros metodológicos. Cito apenas alguns, mas espero que os leitores deste site baixem o artigo e leiam com atenção, antes de acreditarem na manchete.
    a) os autores empregaram um ensaio de detecção ELISA comercial desenvolvido para plantas e procuram detectar a presença de proteína Cry no soro de mulheres do Canadá. Esta metodologia é profundamente equivocada e não foi validade de forma alguma.
    b) os níveis detectados estão todos no limite inferior de detecção do teste, ainda que ele tivesse sido validado, sugerindo que o que se mediu foi apenas uma reação cruzada.
    c) não foram feitos controles negativos (isto é, testes com soros de mulheres de países ou lugares onde não se consome a proteína nem se cultiva qualquer planta transgênica expressando a proteína Cry
    Há muitos outros erros graves metodológicos. O artigo é, na verdade, mais um exemplo de má ciência publicado em boa revista. Lamentável.
    Mas mais lamentável é assumir que isso seja uma demonstração de uma hipótese amplamente descartada e meter o pau em toda a literatura (centenas de artigos) que mostra o contrário. Lembro aos leitores que a ciência é feita de maioria e as vozes discordantes estão erradas até prova em contrário, e não o oposto.
    Boa (e crítica) leitura do texto original a todos que se interessarem pelo assunto.

    • Eu apenas retiro os estudos de certas fontes paulo.
      Não sou eu que os faço e apenas escrevo-os no meu blog para as pessoas o lerem.
      Mas estou a gostar ;D Coments assim vale a pena😀
      Cada um tem a sua opinião e um obrigado por ter dado a sua😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s